Kundun

Cachorro gato

Algumas vezes brincamos que temos um cachorro gato. Não por conta da beleza dele e sim porque o bicho não late. Já aconteceu de passarmos mais de um dia sem ouvir a voz dele, hoje em dia isso está mais difícil, mas vira e mexe ele fica mudo.

Além do fato do silêncio ele também não responde quando é chamado. Sabe quando você está naquela posição deliciosa e ao mesmo tempo está doido para coçar atrás da orelha do seu peludo? Aí você chama uma vez normal, chama outra vez com mais carinho e lá pela décima quarta vez você já esta falando qualquer coisa que soe bem infantil e bobo só para chamar atenção dele mas mesmo assim o máximo de reação que se consegue é um breve levantar de orelhas. Frustrante.

Porém Kundun também é uma caixinha de surpresas. Descobrimos um buraco negro no universo dele onde tudo muda e ele se torna O cachorro que late

Existe uma loja dessas grandes na Av. das Américas perto de um restaurante famoso que é onde ele perde a linha. Não é possível! Os planetas se alinham, marés mudam e toda vez que o levamos lá late até para o grão de poeira que cai. 

Outro dia fomos nessa loja para comprar ração e descobrimos que a opção mais barata seria um desses sacos grandes de 7kg – sim a nossa casa é um ovo de codorna, mas o nosso bolso é ainda menor então temos que economizar – e para pegar esses sacos grandes é necessário utilizar a empilhadeira.

Para que tivemos essa ideia?

Kundun virou um Pitbull louco com a máquina que apitava e deixava o vendedor cada segundo mais alto em relação a ele. Não conseguimos entender se estava latindo para o vendedor avisando que estava ficando alto ou do vendedor que subia cada vez mais. Quando o moço simpático (porque só sendo assim para levar na esportiva o escândalo) desceu da empilhadeira, ele continuou latindo para a máquina alucinadamente até que tentei convencê-lo de chegar perto. Muito ofendido com minha ideia ele late para mim, me olha nos olhos como se dissesse: “cê ta doida?!”  e sai de perto.  


Vai entender.



Standard